O Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá (IDSM), que possui um grupo de pesquisa de ecologia florestal, está monitorando a recuperação das florestas no estado do Amazonas, norte do Brasil. Isso está sendo feito para avaliar a sustentabilidade da atual administração da madeira, já que a silvicultura é o sustento primário de comunidades amazonenses.

O trabalho do instituto foi reconhecido e certificado pelo Banco do Brasil e através dessa certificação as iniciativas do IDSM se tornou parte do Prêmio Fundação Banco do Brasil de Tecnologia Social, servido de exemplo a ser replicado em outras áreas.

O Programa de Manejo Florestal Comunitário é patrocinado pelo Fundo Amazônia e é gerenciado pelo BNDES (Banco Nacional do Desenvolvimento).

O Prêmio Fundação Bando do Brasil de Tecnologia Social conta com o apoio da UNESCO no Brasil, do CAF (Bando de Desenvolvimento da América Latina), da FAO (Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação) e do PNUD (Programa das Nações Unidade para o Desenvolvimento).