Loading...

Como funciona a impermeabilização dos pisos de madeira?

A Impermeabilização é feita com o objetivo de proteger os ambientes, a estrutura e seus componentes contra a passagem indesejada de umidade, colaborando para a durabilidade da construção e da salubridade dos ambientes.

Os procedimentos de impermeabilização são de grande importância para o sistema construtivo como um todo, sendo executado em três níveis básicos: fundações, contrapiso e interfaces com áreas úmidas.

O processo de impermeabilização é etapa imprescindível quando o piso de madeira for instalado em contrapiso construído sobre o solo, em áreas de interface com pisos frios, onde a água é utilizada nas limpezas periódicas e também em regiões que fazem divisa com banheiros, cuja área do chuveiro está em parede adjacente com o piso de madeira.

Os problemas que ocorrem com pisos de madeira por falta de impermeabilização do contrapiso ou mesmo por produto e processos inadequados na fase de preparação são muito frequentes. O resultado é o inchamento das peças, além de empenamentos, rachaduras e problemas estéticos, desqualificando o piso de madeira.

A impermeabilização contribui para uma residência saudável, independente do tipo de material de acabamento que será utilizado. Quando a madeira apresenta modificações relacionadas à umidade, pode ser um indicativo de ambiente insalubre.

A escolha do produto deve ser adequada às condições da área (térrea ou elevada) e à instalação do piso de madeira (tipo de fixação), de forma a ser efetiva, sem prejuízo do elemento de fixação.

O mercado oferece vários tipos de impermeabilizantes para aplicação em etapas distintas da construção, de acordo com o resultado que se precisa obter. Sendo assim, é necessário conhecer as características destes produtos, de forma a utilizá-los adequadamente para o fim que se destinam, pois muitas vezes os produtos atendem a uma determinada função e não são adequados a outras.

O projeto de impermeabilização deve ser desenvolvido conjuntamente com os projetos gerais e setoriais, de modo a serem previstas as correspondentes especificações em termos de dimensões, cargas e detalhes conforme norma técnica. Deve-se considerar a utilização de um profissional ou empresa especializada para aumentar a eficiência da impermeabilização.

Portanto, a impermeabilização na construção civil deve estar de acordo com as normas NBR 9574/2008 e NBR 9575/2010, que tratam do projeto e execução da impermeabilização. É importante ressaltar que a impermeabilização adequada do contrapiso para o recebimento de piso de madeira é de responsabilidade dos profissionais executores da obra.

Tipos de impermeabilização:

Conforme a NBR 9575/2010, existem dois tipos de impermeabilização:

– Rígida: conjunto de materiais ou produtos aplicáveis nas partes construvas não sujeitas à fissuração. Neste caso, os concretos se tornam impermeáveis através da inclusão de polímeros, cristalizantes ou hidrofugantes, evitando que a água se infiltre nos poros do concreto.

– Flexível: conjunto de materiais ou produtos aplicáveis nas partes construvas sujeitas à fissuração. Neste caso são utilizadas mantas que vêm prontas de fábrica ou membranas moldadas na obra. Ambas contêm asfalto em sua composição e formam uma camada sobre a superticie a ser protegida.

Produtos e procedimentos

Existem no mercado vários produtos desnados à impermeabilização na construção civil.

Esses produtos são elaborados a partir de diferentes matérias-primas, por exemplo, asfálticas ou cimenticios. Podem ser pré-fabricados e moldados no local, estruturados ou não, de diferentes espessuras e formas de aplicação.

Os produtos e formas de aplicação devem ser recomendados pelo profissional responsável pela obra e constarem no projeto de impermeabilização.

É necessário que os profissionais conheçam bem as características dos produtos existentes, como seu desempenho, modo de usar e suas contra indicações.

Recomendações

A impermeabilização do pavimento que irá receber algum tipo de revestimento é de grande importância, independentemente se o material a ser utilizado sobre o pavimento impermeabilizado é sensível a umidade ou não.

No caso da instalação de piso de madeira, a impermeabilização deve ser feita levando em consideração que a madeira é um material ávido por umidade, conforme descrito no Capítulo 1. A impermeabilização pode variar em função do tipo de pavimento em que será executada.

Deve-se tomar cuidado com produtos impermeabilizantes que apenas impedem a passagem de umidade na forma líquida, como aqueles utilizados em piscinas e caixas d’água.

No caso de pisos de madeira, é importante que a impermeabilização impeça principalmente a passagem de água na forma de vapor.

Nos contrapisos construídos em pavimentos térreos deve ser realizada a impermeabilização, com o objetivo de evitar a umidade ascendente do solo, a percolação, difusão ou qualquer outra forma de umidade que possa migrar para a madeira, causando as deformações mencionadas anteriormente.

Em laje ou contrapiso superior deve ser feita uma análise para verificação da necessidade de impermeabilização. Porém, nas regiões de porta balcão para varandas ou terraços, paredes com jardineiras ou floreiras, paredes com encanamentos ou qualquer fonte de água e umidade, certamente deve-se proceder a impermeabilização adequada.

A impermeabilização é um serviço especializado, onde detalhes assumem um papel importante e onde uma pequena falha pode comprometer todo o serviço.

Sendo assim, o planejamento no processo de impermeabilização é de grande importância, pois é nesta fase em que os problemas podem ser encontrados e eliminados.

O tema impermeabilização em construção civil é muito amplo e complexo, podendo existir opiniões conflitantes entre profissionais. Assim, para obter resultados eficazes de isolamento da umidade na obra/imóvel, não se deve simplesmente adquirir material impermeabilizante e empregá-lo seguindo as “instruções de uso do fabricante”. A identificação do produto e do método mais adequado à situação deve ser a premissa na compra deste.

É recomendável sempre procurar assessoria e orientação de um profissional ou de uma empresa qualificada. De preferência contratar empresa ou profissional que ofereça o serviço completo, incluindo material e mão-de-obra e assumindo também a garantia dos serviços e dos produtos, por tempo determinado em documento.

Parte integrante do Livro Guia básico para instalação de pisos de madeira (Cap.4 páginas: 49 á 51.)

2018-04-11T11:00:15+00:00

Leave A Comment